e atrás eu não fazia ideia de quais peças eu gostava de quais peças refletiam o meu estilo como que eu deveria comprar mais eram as minhas cores eu vou fazer nenhuma ideia de absolutamente nada e é óbvio que isso fez com que eu errasse muito tanto na questão de comprar errado Como nessa questão de se vestir e hoje eu percebo o quanto eu me vestia de modo artificial o quanto eu era uma pessoa artificial no meu ponto de

vista e essa artificialidade ela não significa falsidade essa artificialidade é uma outra coisa que a gente vai conversar lá quase tenho para o final do vídeo sobre essa questão de artificialidade então esse vídeo na verdade é a minha experiência desse seis anos aqui caminhando e aprendendo lendo estudando e refletindo eu espero muito que esse vídeo auxilie você e você olha uma foto na internet um sapato Enfim uma bolsa com alguém com uma amiga numa vitrine de uma loja como influenciadora e você se apaixona por aquilo compra e depois não usa geralmente isso acontece porque você ainda não entendeu o estilo de roupa que você gosta você ainda não captou esta inspiração da roupa Qual é a sua cor sua silhueta e seus tecidos tudo que a gente tem que começar aprender a fazer é identificar o que eu

 

chamo de identificar padrões de cada peça dar um exemplo existir vários tipos de jeans no mercado desde o jeans de corte reto Wide leg várias lavagens vários tecidos também seu modo também existe muito vestido midi de muita saia você tem que começar a identificar o padrão de roupa que você gosta então tecido vão Qual é o tecido que o seu corpo mais se sente bem É o linho é algodão é o e a viscose acetato é o modal qual cor que você mais gosta não é a cor que está na moda mas a cor que reflete Realmente você é o que é o azul é o Terracota é o branco é o preço é uma fim enfim silhueta você prefere uma silhueta mais marcada mas solta com mais movimento essa barra lá para tirar ter o recorte da simétricos tudo isso é inspiração da roupa porque quando você for numa loja tanto online quanto física

você vai olhar para uma peça e vai falar assim não é minha cor não é mestre oito então não compro é meu tecido é minha TV tá mas não é minha cor não compra a peça ela precisa encaixar nesses padrões de tecido silhueta e cor para que a compra seja certa e quanto mais eu conheço meu estilo de menos tendência eu preciso e essa é uma verdade e vamos agora pensar não fique seria essa palavra estilo é tão difícil traduzir isso em palavras eu acho que é conceito quase que abstrato mas eu por exemplo quando eu vejo uma mulher que tem estilo quando eu sinto essa energia que flui dela e que é na verdade essa mulher ela é tão ela que ela tem estilo e esse Tão ela é difícil de traduzir em palavras o que seria alcançar esse nível de ser tão você e Geralmente as vezes essa mulher pode até incomodar outras pessoas justamente porque ela foge do padrão ela foge da do que é rotineiro ela foge do que a sociedade impõe para ela porque ela já se conheceu

Então ela é ela e essa mulher ela não usa peças mirabolantes ela não é normal ela tá desde jeans camiseta um vestido mas sandalinha rasteirinha uma bolsinha enfim mas ela passa esse ar e essa energia de ser tão ela e ponto eu acho que vários de você já estão conseguindo alcançar eu vou explicar o porquê eu respondo sempre todos os comentários leio tudo e eu percebo que várias de vocês estão conseguindo chegar lá essa hora eu comentário eu penso assim aqui na minha casa Nossa essa pessoa vai conseguir chegar lá ela já tá praticamente na porta de descobrir o estilo dela e isso eu sei porque vocês não estão mais preocupadas com exterior vocês estão começando a se preocupar mais com interior então a conversa agora ela mudou de nível não é mais ai essa cor tá na moda você tá pasta na moda a conversa agora é o como que eu me sinto com essa cor como que eu me sinto nessa roupa eu sinto nessa silhueta E aí você começa a chegar no ponto que você vai descobrir quais são os seus clássicos medo de se vestir ele é real ele existe e eu acho que duas categorias

para gente conversar em relação a esse medo de se vestir a primeira delas é que essa mulher ainda se sente muito influenciada pelo julgamento alheio e a segunda característica que essa mulher se perdeu na sua rotina Então vamos começar com a primeira mulher infelizmente a nossa sociedade é muito julgadora ela nos julga demais o que um dia eu rezo para que isso não aconteça mais mas enquanto não acontece a gente ainda vive numa sociedade que julga demais e principalmente as mulheres a gente tem que seguir determinados padrões ser assim assim assim assim então a gente se encaixa no que é aceitável entre aspas E aí tá tudo bem e geralmente essa mulher às vezes ela não se aceita ou ela não se encaixa né O que é o padrão determinado pela sociedade você tava exemplo hoje mesmo eu vi uma moça ela tava linda ela tava com macacão Branco uma papete Classic um cabelo crespo e ela fez um meio que um rabo assim de cavalo sabe no cabelo Ela escrevia que ela era tão ela e às vezes a gente deixa de usar essas peças Por que alguém dos disse que é ruim

que é feio ou seja lá o que for tapete é um exemplo ou às vezes Alguém te falou para você que você deve fazer algo no seu cabelo ou algo no seu corpo a essa pessoa muito estranha e aí você às vezes acaba começando a se vestir de modo artificial porque você vai começar a entrar nessa característica de seguir o padrão de seguir eu que todo mundo tá falando o que seria a modinha do momento e aí é o momento que você vai criar uma diz conexão com seu corpo é como se fosse duas pessoas sabe aqui totalmente pensando numa outra direção e aqui tá teu corpo pensando também numa outra direção e não se une e quando a gente olha a gente percebe pessoas sensíveis por exemplo percebe que pessoa está se vestindo de modo artificial e como não se vestir de modo artificial não olhando mais o externo e sim o interno então é mede KS Você gosta do seu cabelo continua assim o seu corpo não se preocupa que tanto com isso veja o que você gosta eu acho que a moda ela tem que ser real não adianta alguém dizer para vocês que Nossa mulher fica linda de scarpin e com saia curta mini E aí você tem um monte de saia curta mini scarpin Só que você tem que pegar o ônibus metrô etc e tal isso não é realidade no mundo real As coisas elas funcionam diferente Eu mesmo não estou o tempo inteiro bem vestida e nem quero estar o tempo inteiro bem vestida às vezes eu quero sair Vamos tomar usar essa palavra que não existe normal acho que tudo é normal às vezes eu quero sair de qualquer jeito E isso não tem nenhum problema em relação a isso o que eu quero que vocês entendam é começa a ver o que você realmente gosta e usa mesmo que você e tenha tem esse recebendo o

julgamento porque vai ter uma hora vai chegar um ponto que as pessoas vão se acostumar com você e aí você vai ser tão você que as pessoas vão olhar e vamos falar assim nossa mas se acontecer alguma coisa com a Ana ela tá tão diferente tem algo nela aqui tá tão diferente que mudou e aí esse que mudou Fiquei agora você tem que a gente chama de estilo e a segunda mulher aquela mulher que se perdeu na rotina dela completamente ela não se acha mais uma rotina extremamente atribulada como eu já disse para vocês o mundo real é bem diferente as coisas a gente tem milhões de as tarefas o que eu diria que você tem que se tornar sua prioridade aos poucos caminhando em passos lentos a gente chega lá às vezes a gente fica tão um salto muito alto e a gente se perde no meio do caminho então começa aos poucos a eu vou sentar aqui hoje vou ver quais são as minhas coisas ok a hoje e essa usar essas roupas Ok amanhã eu vou começar a passar não sei batom se você gostar vou tentar fazer minha unha mesmo que ela não fique perfeita vocês entendi

porque aí você vai começar a criar uma conexão com corpo de vocês e depois de um certo tempo isso vai se tornar um hábito tão comum que você vai não ter mais assim medo de se vestir e eu queria terminar esse vídeo sendo uma frase que eu acho que a gente conversou lá no Instagram sobre isso e eu vou dizer para vocês o seguinte as pessoas elas nos julgam com a consistência que elas têm cada ser humano tem um nível de consciência e não dá para eu Bárbara e vocês todas que me seguem aqui que gostam do meu trabalho saber se aquela pessoa realmente gosta de você ou se ela tem uma série de crenças limitantes dentro dela que ainda não foram resolvidas Então para de pensar no outro e

começa a pensar em você e aí eu tenho certeza que vai ter uma hora que eu tô rezando na verdade para todos vocês conseguirem chegar lá e ser tão vocês que as pessoas vão parar e vou falar assim nossa mês tão diferente você não sei acontecer alguma coisa e esse alguma coisa tão diferente é porque agora você se veste para você e por você um beijo amor eu faço tchau tchau [Música] E aí [Música]